Com um roteiro fabuloso, Fargo é um dos filmes mais interessantes da década de 90!

by

 

 

     Ao contrário do nome dado aqui no Brasil, Uma Comédia de Erros, o trabalho nada tem a ver com uma comédia e, sim, com um forte drama bastante atual, repleto de humor negro.

     Este filme demonstra a obsessão que os irmãos Coen, intitulados pela imprensa norte-americana como “contadores de estórias”, têm em tratar do tema da insanidade da sociedade atual, o que irá se transformar em suas marcas registradas, principalmente com a produção de Onde os Fracos não têm Vez, vencedor do Oscar de melhor filme e direção da última edição do almejado Oscar.

     O roteiro, escrito com precisão e maestria pelos irmãos, propõe, inicialmente um farsa que se desenvolve em uma faceta doentia da sociedade. William H. Macy é Jerry, um gerente de vendas de uma loja de carros, que contrata dois profissionais para seqüestrarem a sua esposa. A moral é que o seu sogro é rico e ele pretende dividir o dinheiro do resgate com os bandidos. O que parecia um filme de humor negro, passa por cenas de forte violência e culmina numa série de erros humanos, formatando uma situação irreversível, o que muitos chamam de efeito “bola de neve”. A partir daí, uma chefa de polícia tenta elucidar o caso, o que acaba gerando imprevistos e reviravoltas só vistos em roteiros de primeira categoria.

     A direção também não poderia deixar de nos surpreender. Os irmãos – apesar de geralmente ser relacionado apenas Joel como diretor, a direção é exercida sempre por ambos – são mestres no controle das cenas, sempre com muita precisão. As cenas de comédia são muito bem encaixadas na trama e determinantes para o clima pretendido, além das tomadas de violência, que, surpreendentemente, saltam aos olhos.

     Depois de uma longa história na indústria cinematográfica, principalmente como roteiristas, os irmãos Coen recebem o primeiro reconhecimento da Academia de Artes Norte-americana, com indicações ao Oscar de melhor filme, direção e roteiro original, sendo premiados por esta última.

     Frances McDormand, no surpreendente papel da obstinada detetive grávida, mereceu a estatueta de melhor atriz recebida. O seu papel mescla tons hilários e sérios, sempre dentro de uma performance incrível. Peter Stormare e Steve Buscemi, que interpretam os dois bandidos, também apresentam excelentes atuações. William H. Macy, indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante, apesar de representar o papel principal, vive muito bem a pele do marido/genro covarde que dá início a toda a trama.

     Ainda que não seja uma obra-prima, pelo menos na minha opinião, Fargo é um filme muito bem escrito e dirigido, por ninguém menos que os irmãos Coen, um dos grandes nomes do cinema contemporâneo.

     Um dos grandes roteiros da década passada!

     Avaliação: 8

Ficha técnica:

Fargo – Uma Comédia de Erros (Fargo, 1996)
Diretor:
Joel Coen
Roteiro: Joel Coen, Ethan Coen
Elenco: William H. Macy, Frances McDormand, Steve Buscemi, Peter Stormare, Harve Presnell, …
Duração: 98 minutos
Distribuição: Gramercy Pictures

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: