Humbug: uma fase transitória, até porque os verdadeiros músicos se reinventam!

by

 

Humbug

 

Reinventam-se tanto na forma comercial como no estilo musical mais maduro e adulto. O que antes eram músicas disponibilizadas oficialmente e gratuitamente pela internet agora requerem um preço pelo prazer de escutá-las, isso se abstrairmos o delito mais comum de todos nós cidadãos comuns do mundo virtual – a pirataria.

Desde que surgiu o movimento Indie Rock do novo século, classificado como sendo bandas nascidas de gravadoras independentes, com um estilo musical peculiar e semelhante de uma maneira geral, ou melhor dizendo, bandas alternativas, Arctic Monleys foi a melhor delas depois do estouro dos Strokes. O que me faz pensar desse modo? A qualidade inigualável e originalíssima desse quarteto é inenarrável. As guitarras e demais instrumentos ecoam de maneira uníssona, incomparável com quase nada, somados ao estilo próprio do canto do vocalista Alex Turner.

As batidas não mais ecoam de maneira eletrizante como antes, mas a maturidade do grupo se sobressai gritantemente. A qualidade musical segue o mesmo caminho, mas de maneira distinta. As guitarras, o baixo e a bateria ainda tocam na mesma direção, juntos como se um único instrumento fosse, mas com tons soturnos e mais introspectivos. A inspiração: Black Sabbath, como afirmado pelos integrantes. A produção: Josh Homme, guitarrista e vocalista da banda Queens of the Stone Age.

Sem mais delongas, até mesmo porque não esgotei o álbum da forma indispensável, deixo em aberto os próximos parágrafos, sendo que pretendo preenchê-los num futuro pouco distante. Os comentários estão abertos, como sempre, e podem se complementar ou influenciar a opinião dos parágrafos em branco.

Sem dúvida uma das melhores bandas desta década!

Avaliação: 8

Ficha Técnica:

Arctic Monkeys – Humbug (2009)

Integrantes: Alex Turner (guitarra e vocal), Jamie Cook (guitarra), Nick O’Mailley (baixo) e Matthew Helders (bateria e vocal de apoio)

01 – My Propeller
02 – Crying Lightning
03 – Dangerous Animals
04 – Secret Door
05 – Potion Approaching
06 – Fire and The Thud
07 – Cornestone
08 – Dance Little Liar
09 – Pretty Visitors
10 – The Jeweller’s Hands

Uma resposta to “Humbug: uma fase transitória, até porque os verdadeiros músicos se reinventam!”

  1. Leonardo Says:

    Prezado Daniel Colombo,
    Gostaria de sugerir que você acresecnte um link de download do arquivo torrent referente aos álbuns e filmes comentados/criticados.
    Existem vários sites especializados neste tipo de distribuição.
    Em relação aos textos, parabéns. Você escreve muito bem.
    Sinceramente,
    Leonardo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: